Monday, January 22, 2007

Pedi uma pizza

By Raquel

O Emerson terminou de escrever a tese dele e, claro, falei que tínhamos de comemorar. Ele, como bom paulistano que é, disse que queria comer uma pizza.

Pizza aqui pra gente é um luxo. Custa tão caro quanto um combinado de sushi e sashimi (aquele barquinho) em restaurante japonês no Brasil.

Por causa do preço, a gente só comeu pizza boa aqui duas vezes. Outro motivo é que nunca tivemos coragem de pedir uma redonda em japonês por telefone. Então íamos pessoalmente lá na pizzaria -- que fica longe pacas -- fazíamos o pedido e ficávamos esperando. Não é o tipo da coisa que a gente está a fim de fazer sempre, ainda mais com o frio que está fazendo.

Mas hoje, como o dia é especial, resolvi que ia pedir a pizza por telefone! E no melhor japonês que eu conseguisse. Ensaiei bem, li mil vezes o nome da pizza no folheto do Domino"s e liguei:

- Domino"s Pizza, boa noite!
- Desculpe, eu sou estrangeira, então por favor fale devagar...
- (provavelmente pensando: tinha que ser comigo?) Entendi.
- (confiante) Gostaria de fazer um pedido!
- Sim. Qual o seu telefone?
- (olhando para o número que eu tinha escrito pra não errar) 090 xxxx-xxxx.
- Certo. E o endereço?
- (mais confiante ainda) Kodaira-shi, Gakuen Nishi Machi x-x-x. Não, X, não! Y-x-x!
- Certo. O nome do prédio?
- Aban Haimu.
- Número do apartamento?
-000.
- Qual o nome da senhora?
-Rakeru.
- Desculpe, poderia repetir por favor?
- (pensando em falar: é igual ao nome do restaurante...) Ra-ke-ru.
- (confirmando) Senhora Rakeru, né?
- Sim.
- Qual o pedido?
- (respiro fundo) Kuatoro Djaianto (quatro gigante), tamanho grande! (tinha gigante tamanho pequeno também...)
- Certo, Kuatoro Djaianto, tamanho grande. Nani nani nani nani, nani nani ?
- ?????? (pânico! Tava indo tão bem...Respira, respira...) Desculpe, não entendi, poderia repetir?
- (pacientemente) Nani nani nani nani, nani nani ?
- (tentando advinhar) Isso é molho?
- (ainda pacientemente) Nani nani nani nani, nani nani...
- (chutando o balde) Ah, pode ser qualquer um!
- (ainda pacientemente...) Nani nani crocante nani nani...
- (me agarrando a única palavra que entendi) Crocante! Crocante! (ufa...)
- Certo (provavelmente aliviado). Mais alguma coisa?
- (torcendo pra ele não perguntar mais nada) Só isso...
- A conta deu 3.150 ienes (31 dólares). Vai levar meia hora.
- Ok.
- Obrigado pelo pedido.

12 Comments:

At 10:58 PM, Blogger Emerson Wan said...

Antes que o Paulo comente alguma coisa, ja vou dizendo que a Raquel entrou antes dos 40 do segundo tempo.

Entreguei a tese hoje a noite. Obrigado a todos pelo apoio no post anterior. Abraço a todos.

 
At 12:31 AM, Anonymous Mercia said...

UFA!!!! a pizza chegou certinha????
eu entendo muito bem o que é isso... o que é fácil pra mim é que na Noruega 99% das pessoas falam inglês... quando não me dá um pânico pior que esse seu!!!
Parabéns pela tese do Ewerton!!

beijos!

 
At 12:47 PM, Blogger Paulo said...

Hahaha! Acho que a Raquel tomou gosto pela coisa!
Adorei o post!
Eu sempre odiei quando inventam de perguntar algo fora do roteiro (meu roteiro)! O bom senso diz que nessas horas o negócio é simplificar o máximo possível, mas sabe como eles são. Se está no manual...

Parabéns pela tese!

 
At 6:21 PM, Anonymous Anonymous said...

Uma aventura e tanto... estou estudando nihongo a 1 ano e ainda estou no início do engatinhar.. êta língua muzukashii... conjugar adjetivo por exemplo... quanto ao preço, claro que paga quem para 60 e poucos reais é caro, mas sempre me pareceu que comida aí no JP é caso mesmo.. me lembro de uma foto de jidohanbaiki de venda de arroz, quando vi que o preço do pacote de 5 kilos era uns 120 reais quase caí para trás.. aliás via uma sugestão, se conhecer algum site de supermercado, até de konbini vale, seria legal dar uma olhada nas ofertas de alimentos aí no jp.. obrigado. Ass. Roger.

 
At 8:57 PM, Anonymous Raquel said...

Para Mércia: a pizza chegou direitinho, menina! Mas pizza aí também é comida chique?

Para Roberto: vou falar em nome do Emerson. Foi difícil mesmo. E ainda tem a defesa no sábado.

Para Paulo: a gente até tenta prever o que eles vão falar mas sempre tem o imprevisível. Desta vez, me safei.

Para Roger: você é novo por aqui? Bem-vindo. Esse negócio de fazer conversão não funciona muito, não. O dinheiro aqui tem um poder de compra diferente. Mas esse arroz aí que você viu tava caro mesmo, devia ser um grão especial. O arroz custa em torno de 2.000 ienes. Se quiser converter, isso dá mais ou menos 40 reais.

Dica de site: Supermercado Seiyu http://www.seiyu.co.jp/kaimono/kaimono_main.shtml

 
At 12:36 AM, Anonymous karuzo said...

Comica sua narracao!! Ri sozinho... Adorei, principalmente, seus pensamentos registrados em italico. Realmente deu carinha essa conta, mas pra dia especial vale! Parabens a vc pela conquista - de pedir uma pizza - e ao Emerson pela tese.

 
At 5:05 AM, Blogger kurati said...

ha ha ha tb apanhei quando fiz meu primeiro pedido de pizza via telefone!!!

 
At 12:52 PM, Anonymous Raquel said...

Para Caruso: e você nem estava por perto para eu pedir socorro.

Para Kurati: Oi! Que legal receber sua visita! Brigadíssima!

 
At 2:27 AM, Anonymous Maíra said...

hahahaha... Ta parecendo a primeira vez que fui nos EUA e pedi uma pizza por telefone... Foi até bem, mas quando chegou vieram 3 garrafas de 2 litros de coca-cola, quando eu havia pedido 3 pequenas... Ou não!
Hehehehehehe

 
At 2:16 PM, Blogger Karina Almeida said...

uau! parabens!!!

eu ainda nao tive coragem! mas tambem nao desisti :)

 
At 12:40 AM, Anonymous Flavia said...

Oi Raquel, ri muito do seu pedido, sabe quando estive no japao, as vezes pediamos no Pizza Hut, dai tinha a pizza Super Premium...
Bem para facilitar e dar uma debochada.. nosso amigo pedia "chupa primo"...hauhau .. dai o cara do outro lado da linha.. "xupa primum, Hay?"... kkk
Era muito engraçado!
Bjs

 
At 1:55 AM, Blogger Thaís said...

HAHAHAHAHAHA

Esse blog é genial.
Todos os posts são muito engraçados.
Vcs são ótimos ;-)

 

Post a Comment

<< Home